// Aquecimento da construção civil gera boas oportunidades

Foto: Portal da Copa

A satisfação e prazer na hora de escolher uma profissão passam também pela garantia de bons empregos e, principalmente de boas remunerações. Importante para o crescimento do País e com o aquecimento do mercado, a área de engenharia é uma das que mais oferecem oportunidades, mas ainda é também a que apresenta escassez de profissionais no mercado.

A perspectiva, porém, é que nos próximos 10 anos os profissionais de engenharia consigam suprir a demanda exigida pelo mercado. Joel Kruger, presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR), acredita que, com ampliação do investimento, a demanda de profissionais será maior nos próximos anos. “Hoje a realidade é que a procura por cursos de engenharia ainda é pequena. Mas, com mais investimentos dos governos federal e estadual, além da iniciativa privada, e com a demanda maior de serviços com o mercado aquecido, a procura vai aumentar a médio e longo prazo”, ressalta Kruger.

Salário

A remuneração inicial para os engenheiros recém-formados varia de R$ 3 mil a R$ 6 mil. Segundo Kruger, o valor mínimo é pago por órgãos do governo. “O setor público não está pagando bem os profissionais e, por isso, há dificuldade para contratar e manter engenheiros neste setor”, acrescenta.

O aquecimento do mercado imobiliário nos últimos anos tem influenciado na procura por engenheiros civis. As áreas de atuação são variadas, pois além de projetar, gerenciar e executar obras como casas, edifícios, pontes, viadutos, estradas e canais, o engenheiro civil tem como atribuição a análise das características do solo, o estudo da insolação e da ventilação do local e a definição dos tipos de fundação.

 

Fonte: Paraná Online

Compartilhe nas redes sociais
Highslide for Wordpress Plugin